Navigation

Navio que deixou Porto Rico com ajuda para a Venezuela sofre ameaça

O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, é entrevistado por uma emissora de TV em Washington, 21 de dezembro de 2017 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 23. fevereiro 2019 - 20:57
(AFP)

Um navio que deixou Porto Rico, território americano no Caribe, neste sábado (23), levando carga de ajuda humanitária para a Venezuela, "recebeu ameaça direta de fogo por parte de navios venezuelanos", informou o governador da ilha.

"Fui informado de que o #BarcoPuertoRico, que partiu para a Venezuela com ajuda humanitária na quarta-feira passada, recebeu ameaça direta de fogo de parte de navios venezuelanos. Esta ameaça constitui uma grave violação a uma missão humanitária, integrada por cidadãos americanos. É inaceitável e revoltante", disse em um comunicado o governador Ricardo Rosselló.

Ele acrescentou que a embarcação precisou deixar a região e, referindo-se à administração americana, acrescentou.

"Notificamos o governo federal sobre o grave incidente. Estamos em comunicação para determinar os passos a seguir", acrescentou.

Enquanto isso, nas fronteiras da Venezuela com Brasil e Colômbia eram registrados violentos distúrbios provocados pelo enfrentamento entre os cidadãos venezuelanos que queriam permitir a entrada de toneladas de ajuda humanitária internacional que o governo de Nicolás Maduro mandou bloquear, alegando ser uma forma de ingerência dos Estados Unidos em seu país.

Horas antes, Rosselló tinha informado que a embarcação com ajuda humanitária seguia rumo à Venezuela.

"O objetivo desta missão é humanitário e exigimos respeito à integridade dos tripulantes e meios de comunicação que se encontram nesta embarcação", informou.

Em outubro do ano passado, o governador assinou um pacto com a oposição venezuelana no qual se comprometeu a que Porto Rico sediasse as discussões que garantirão uma "transição ordenada" na Venezuela.

O senador pela Flórida Marco Rubio, considerado o artífice da política de Donald Trump frente à Venezuela, tuitou informando que "navios de combate de Maduro estão ameaçando abrir fogo contra um barco que partiu de Porto Rico".

Acrescentou que a embarcação estava "em águas internacionais com 300 toneladas de alimentos e medicamentos e pelo menos seis americanos a bordo".

Pouco antes, Trump havia escrito no Twitter que "o povo da Venezuela está no umbral da história, pronto para reivindicar seu país e seu futuro".

Enquanto isso, seu conselheiro de Segurança Nacional, John Bolton, reiterou uma mensagem aos militares venezuelanos: "abracem a democracia, protejam os civis e permitam a ajuda humanitária, ou enfrentem maiores sanções e isolamento".

O Porto Rico, ilha com 3,3 milhões de habitantes, é um território americano situado 860 Km ao norte de Caracas. Os porto-riquenhos são cidadãos americanos, embora eles não tenham representação com voto no Congresso.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.