Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O negociador do governo colombiano Humberto de la Calle em foto de junho de 2015

(afp_tickers)

O chefe da equipe de negociação do governo colombiano, Humberto de la Calle, reuniu-se em duas ocasiões com o líder máximo das Farc, Timoleón Jiménez ("Timochenko"), no âmbito do processo de paz que as duas partes celebram em Cuba, informou o presidente colombiano.

"Com minha autorização expressa, Humberto de la Calle se reuniu com ele (Timochenko) em duas ocasiões e também meu irmão Enrique em uma ocasião", revelou o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em entrevista à revista Semana.

Enrique Santos, irmão do presidente e ex-diretor do jornal colombiano El Tiempo, foi negociador do governo da Colômbia na fase exploratória da atual negociação de paz.

Vários comandantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, comunistas) participam das conversações de paz que o grupo rebelde celebra desde novembro de 2012 em Havana com o governo Santos, e inclusive se sabia de viagens de "Timochenko" a Cuba para ser consultado por sua equipe de negociadores.

Santos não descartou se encontrar no futuro com o líder das Farc "se houver necessidade".

Mais de cem ordens de prisão contra "Timochenko" estão suspensas desde dezembro para permitir sua participação como representante desta guerrilha comunista nos diálogos de paz em Cuba.

Timoleón Jiménez, cujo nome de batismo é Rodrigo Londonio Echeverri (56 anos), é acusado de crimes como homicídio com agravante, terrorismo, sequestro, furto e rebelião. Além disso, foi condenado à revelia em vários processos judiciais.

O presidente assegurou que "estamos perto" do fim da guerra que em mais de 50 anos deixou oficialmente pelo menos 220.000 mortos e seis milhões de deslocados.

AFP