Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Netanyahu e Narendra Modi

(afp_tickers)

Benjamin Netanyahu chegou a Nova Deli neste domingo para a primeira visita em 15 anos de um primeiro-ministro israelense ao gigante asiático, com quem quer fortalecer as relações.

Netanyahu e sua esposa Sara foram recebidos no aeroporto de Nova Deli pelo primeiro-ministro Narendra Modi, que em julho passado foi o primeiro líder indiano a visitar Israel.

"Esta visita é uma oportunidade para melhorar a cooperação com uma potência econômica, de segurança, tecnológica e global", declarou Netanyahu em um comunicado antes de sua viagem, no qual descreveu Modi como um "amigo íntimo de Israel e meu".

Por sua vez, Modi destacou uma visita "histórica".

Netanyahu - o segundo primeiro-ministro israelense a visitar o país após Ariel Sharon em 2003 - é acompanhado por uma importante delegação com representantes dos setores tecnológico, agrícola e de defesa.

Pouco antes da visita, a Índia decidiu cancelar um pedido de US$ 500 milhões para a compra de 8 mil mísseis Spike, fabricados pela empresa israelense Rafael.

Israel é um importante fornecedor de equipamentos militares para a Índia, com vendas de cerca de um bilhão de dólares por ano.

Neste domingo, os dois chefes de governo vão homenagear os soldados indianos que lutaram pela libertação de Haifa durante a Primeira Guerra Mundial. Netanyahu planeja se encontrar com o ministro das Relações Exteriores, Sushma Swaraj, antes do jantar com Modi.

Durante esta viagem, que termina em 19 de janeiro, Netanyahu visitará Mumbai, onde se encontrará com várias estrelas do setor cinematográfico indiano.

Também planeja participar de uma cerimônia de homenagem às vítimas dos ataques de Mumbai, durante os quais um centro judeu foi atacado em que seis pessoas morreram, incluindo um rabino e sua esposa.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP