Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto tirada em 23 de fevereiro de 2016 mostra o ator Kevin Spacey na estreia da série "House of Cards", em Washington DC

(afp_tickers)

A próxima temporada da premiada série da Netflix "House of Cards" será a última, disse um porta-voz nesta segunda-feira, após o protagonista Kevin Spacey ter sido acusado de má conduta sexual.

Spacey, de 58 anos e duas vezes ganhador do Oscar, que interpreta o cruel presidente Francis Underwood na série, foi acusado de ter "avançado sexualmente" no ator Anthony Rapp em uma festa há 31 anos, quando este último tinha 14 anos.

"A temporada seis será a nossa última", disse uma porta-voz à AFP.

No entanto, uma fonte familiarizada com o assunto disse à AFP que a decisão de cancelar a série não está relacionada com as acusações, tendo sido feita antes destas serem divulgadas.

Além de estrelar ao lado de Robin Wright, Spacey também é produtor executivo da série, uma das principais da plataforma de streaming, que ganhou 46 indicações ao Emmy e aos Globos de Ouro.

A Netflix não divulga dados de visualização, mas "House of Cards" conquistou seu lugar na história da televisão ao ser o primeiro programa original da companhia, que hoje acumula produções de sucesso, como "Stranger Things" e "Orange is the New Black".

A sexta temporada de "House of Cards" está sendo gravada em Maryland, e deve estrear no ano que vem. Ainda não há data de lançamento, mas as temporadas da série costumam ir ao ar antes de maio.

Anthony Rapp, hoje com 46, contou ao Buzzfeed News que, em 1986, Kevin Spacey o convidou para uma festa em seu apartamento em Nova York. Na época, os dois atuavam em peças na Broadway.

Segundo Rapp, ele estava no quarto de Kevin Spacey, então com 26 anos, vendo televisão, quando o ator apareceu na porta, aparentemente bêbado, o empurrou para sua cama e se esticou em cima dele.

A Netflix e a companhia produtora de "House of Cards", Media Rights Capital, emitiram uma declaração conjunta dizendo que estavam "profundamente preocupadas" com as acusações contra Spacey, que neste momento não está agendado para comparecer ao set de gravação.

"Em resposta às revelações de ontem à noite, executivos de ambas as empresas chegaram em Baltimore esta tarde para se encontrar com nosso elenco e equipe para garantir que eles continuem a se sentir seguros e apoiados", afirmou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP