Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Netflix anunciou a compra da editora de quadrinhos Millarworld, que publica séries populares como "Kick-Ass" e "Kingsman"

(afp_tickers)

A Netflix anunciou nesta segunda-feira a compra da editora de quadrinhos Millarworld, que publica séries populares, como "Kick-Ass" e "Kingsman".

Essa é a primeira aquisição da empresa de streaming de mídias. Com isso, ela também leva o portfólio do autor escocês Mark Millar, que já trabalhou com a Marvel.

A Netflix disse num pronunciamento que o negócio fez parte do esforço da empresa "para trabalhar diretamente com criadores prolíficos e talentosos e para adquirir a propriedade intelectual e a posse de histórias com personagens atraentes e atemporais e mundos fictícios entrelaçados".

Os detalhes do acordo não foram divulgados.

"Como criador e reinventor de algumas das mais memoráveis histórias e personagens da história recente, indo de 'Os Vingadores', da Marvel, às franquias 'Kick-Ass', 'Kingsman', 'Wanted' e 'Reborn', da Millarworld, Mark é o mais próximo possível de um Stan Lee dos dias atuais", disse o diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos.

"Não podemos esperar para aproveitar o poder criativo da Millarworld na Netflix e criar uma nova era no storytelling global".

Millar disse, em um pronunciamento: "Eu sou apaixonado pelo que a Netflix faz e estou muito animado com os planos deles. A Netflix é o fututo e a Millarworld não poderia ter uma casa melhor".

Millar, dono da Millarworld com sua mulher Lucy Millar, passou oito anos na Marcel. Ele desenvolveu quadrinhos e arcos dramáticos que inspiraram o primeiro filme "Os Vingadores", "Capitão América: Guerra Civil" e "Logan".

A Millarworld criou 18 séries, precursoras de filmes que, ao todo, renderam 1 bilhão de dólares em bilheteria, de acordo com a Netflix.

AFP