Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Logo Netflix em imagem de 15 de setembro de 2014

(afp_tickers)

O serviço americano de vídeos por streaming Netflix obteve resultados melhores do que o previsto no primeiro trimestre deste ano, com 7,41 milhões de assinantes adicionais, anunciou o grupo nesta segunda-feira (16).

A Netflix conta atualmente com 125 milhões de assinantes no mundo todo, 7,41 milhões a mais do que há três meses, quando analistas esperavam um crescimento limitado a 6,3 milhões.

Desse total, 119 milhões são pagos, e 6 milhões correspondem a pessoas que estão em período de teste do serviço, que durante o primeiro mês de uso é gratuito.

Dos 125 milhões de assinantes, 68,3 milhões vivem fora dos Estados Unidos, e dos 7,41 milhões novos assinantes, apenas 1,96 milhão vive no país onde o serviço está baseado.

Financeiramente, o grupo superou suas próprias expectativas, com lucro líquido de 290 milhões de dólares no primeiro trimestre, 8 milhões a mais do que o previsto pela companhia, crescendo 60% em relação ao mesmo período do ano passado.

O volume de negócios da Netflix ficou no período considerado em 3,7 bilhões de dólares (40% a mais do que nos primeiros três meses de 2017), acima das previsões do grupo e convergente com a média das projeções dos analistas.

Com cerca da metade de seu volume de negócios e 55% de seus assinantes radicados no exterior, a Netflix colhe os frutos de seus investimentos significativos destinadas a mercados fora dos Estados Unidos.

Para o segundo trimestre de 2018, a empresa prevê uma alta de 6,2 milhões de assinaturas (5 milhões deles fora dos Estados Unidos), para chegar a um total de 131 milhões.

Contempla também maiores investimentos em conteúdos e em marketing e prevê que as vendas no exterior sejam superiores às receitas provenientes dos Estados Unidos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP