Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, em Caracas, no dia 5 de março de 2016

(afp_tickers)

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, expressou nesta quinta-feira sua "indignação" pelo que chamou de "armação jurídica" que afastou temporariamente do cargo a presidente Dilma Rousseff.

A situação que o Brasil vive é um "drama, uma comédia, uma tragédia, uma armação jurídica e política", disse Ortega, em mensagem destinada a Dilma e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva.

Dilma Rousseff foi afastada do cargo na manhã desta quinta-feira depois que o Senado decidiu, por 55 votos a 22, submetê-la a um julgamento político.

A mensagem escrita atribui o impeachment à "águia imperial", em alusão aos Estados Unidos, e à oposição brasileira, à qual se referiu como "os lacaios".

"Não nos assombram os argumentos e jogos políticos das direitas que, como sempre, apontam a debilitar ou decapitar processos populares de libertação da pobreza e de transformação da cultura opressora", acrescentou.

O presidente nicaraguense mantém uma longa amizade com Lula, desde a época de sua luta sindical no Brasil.

Após retornar ao poder, em 2007, Ortega replicou em seus planos de luta contra a pobreza o programa "Fome Zero", impulsionado por Lula no Brasil.

AFP