Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro

(afp_tickers)

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, agradeceu nesta quarta-feira o presidente russo, Vladimir Putin, por seu apoio apesar do isolamento internacional de seu governo.

"Agradeço-o por todo o apoio político e diplomático nos tempos difíceis que enfrentamos", disse Maduro ao se encontrar com Putin em Moscou.

"Vemos que a Venezuela atravessa momentos difíceis. Existe a impressão, porém, de que você conseguiu estabelecer algum tipo de contato com as forças políticas da oposição", afirmou, por sua vez, o presidente russo.

O chefe de Estado venezuelano enfrentou uma onda de protestos entre abril e julho que deixaram cerca de 125 mortos. A isso se adiciona uma profunda crise econômica, com escassez de alimentos e remédios.

Maduro participa em Moscou de um fórum energético e busca o apoio econômico de Putin.

Antes da reunião com o chefe de Estado russo, Maduro afirmou que a Venezuela está sujeita a "uma perseguição financeira nos últimos três anos" e chamou as sanções dos Estados Unidos contra o seu país de "brutais e sem precedentes".

"Mas estamos preparados, a Venezuela não vai parar", disse o presidente venezuelano.

As relações entre a Rússia e a Venezuela têm uma longa história e o antecessor de Maduro, Hugo Chávez, era um convidado frequente do Kremlin.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP