Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivos) Policiais alemães, em Berlim

(afp_tickers)

A polícia alemã queria demonstrar comportamento exemplar antes da reunião do G20 na próxima semana, em Hamburgo, mas os planos foram por água abaixo. A instituição foi envolvida em um escândalo depois de vários agentes serem flagrados em uma noite com sexo e muito álcool na cidade.

Mais de 220 policiais de Berlim foram a Hamburgo reforçar a segurança durante a reunião dos dirigentes do G20, nos dias 7 e 8 de julho. Depois da polêmica noite, que envolveu até danças eróticas, eles foram mandados de volta para casa.

Durante uma festa em um alojamento no norte de Hamburgo, um policial e uma agente tiveram relações sexuais em público, segundo o jornal Bird.

Uma outra policial fez uma dança sensual sobre uma mesa, vestida apenas com roupão de banho, com sua arma nas mãos, de acordo com veículos locais.

O caso insólito foi revelado na última terça-feira e, nesta quarta, a polícia da capital tentou encerrá-lo com humor.

"Sim, nós fizemos a festa", admitiram na página oficial do órgão no Facebook, justificando a festa com o aniversário de um dos agentes. Mas eles também pediram desculpas aos colegas que estavam no mesmo alojamento e se queixaram do barulho que fizeram. A polícia de Hamburgo anunciou que os agentes já foram mandados de volta a Berlim, devido ao "comportamento inapropriado e inaceitável", pouco mais de uma semana antes do G20, reunião que demanda graves esforços de segurança.

Cerca de 15 mil policiais e todo o país estavam em Hamburgo para garantir a segurança durante a reunião do G20.

As loucuras da polícia de Berlim foram recebidas com humor e geraram numerosos comentários maldosos e piadas na imprensa e nas redes sociais.

AFP