AFP

(Arquivo) Forças de segurança sauditas fazem uma busca por suspeitos de terrorismo

(afp_tickers)

O governo norueguês condenou nesta terça-feira a decisão do Catar de expulsar para a Arábia Saudita um defensor saudita dos direitos humanos em trânsito para a Noruega, que havia aceito seu pedido de asilo.

Mohamed Al Otaibi, de 49 anos, foi expulso há alguns dias do Catar, para onde havia fugido depois de ser forçado a comparecer a um tribunal "anti-terrorista" em seu país por acusações relacionadas a sua militância, de acordo com o Gulf Center for Human Rights (GCHR).

"Estamos preocupados com a situação e vamos acompanhar os avanços sobre esta pessoa", declarou uma porta-voz da diplomacia norueguesa, Ane Haavardsdatter Lunde, num e-mail enviado à AFP.

"É lamentável que o Catar tenha decidido expulsar essa pessoa para a Arábia Saudita", onde a situação dos direitos humanos é "preocupante", acrescentou.

O Catar justificou a expulsão citando "acordos regionais e internacionais sobre pessoas procuradas e criminosos", segundo um porta-voz do ministério das Relações Exteriores à agência de notícias QNA.

De acordo com GCHR, a expulsão aconteceu no domingo, embora as autoridades do Catar afirmam ter ocorrido em 24 de maio.

Na segunda-feira, o ministério da Justiça da Noruega anunciou que Otaibi havia sido aceito como refugiado reconhecido pela ONU.

AFP

 AFP