Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Na quinta-feira, as autoridades anunciaram um reforço das medidas de segurança com maior presença policial nas estações e nos aeroportos, a mobilização de funcionários e a colocação em alerta de meios aéreos.

(afp_tickers)

A Noruega fechou parcialmente o espaço aéreo sobre a cidade de Bergen, a segunda mais importante do país, e reforçou os controles de identidade nas fronteiras neste sábado, dois dias depois de ter tomado medidas de segurança excepcionais diante de um possível ataque terrorista.

Na quinta-feira, o serviço de inteligência interior (PST) havia indicado ter recebido "recentemente informação de que um grupo de extremistas da Síria poderia ter a intenção de cometer um ato terrorista na Noruega".

Neste sábado, a polícia indicou que havia pedido a proibição "dos voos sobre o centro de Bergen" (oeste), informando que "a razão é a situação de crescente ameaça que temos desde quinta-feira".

A polícia esclareceu que a proibição só se aplica a voos privados com pequenos aviões, muito comuns na área.

Também indicou que revisará até nova ordem a identidade de todos os viajantes que entrarem no país.

Na quinta-feira, as autoridades anunciaram um reforço das medidas de segurança com maior presença policial nas estações e nos aeroportos, a mobilização de funcionários e a colocação em alerta de meios aéreos.

Em seu relatório de avaliação anual apresentado neste ano, o PST havia estimado que o nível de ameaça contra a Noruega havia aumentado devido à guerra na Síria.

Segundo os serviços de inteligência, entre 40 e 50 pessoas com vínculos na Noruega combatem ou combateram na Síria.

AFP