AFP

(Arquivo) A Noruega anunciou neste sábado que irá aumentar a proteção de um banco de sementes criado para proteger os cultivos do mundo em caso de catástrofe, depois que as altas temperaturas provocaram um vazamento de água em seu túnel de entrada

(afp_tickers)

A Noruega anunciou neste sábado que irá aumentar a proteção de um banco de sementes criado para proteger os cultivos do mundo em caso de catástrofe, depois que as altas temperaturas provocaram um vazamento de água em seu túnel de entrada.

Situada no interior de uma montanha remota de uma ilha do arquipélago norueguês de Svalbard, no Ártico, a Global Seed Vault, apelidada de "abóbada do fim do mundo", é a maior instalação deste tipo, capaz de armazenar mais de 2,5 bilhões de sementes.

A temperatura gelada em seu interior permite manter as sementes armazenadas durante longo tempo.

Em outubro de 2016, ano mais quente já registrado, o permafrost (solo permanentemente gelado) derreteu e a água inundou 15 metros na entrada do túnel de 100 metros dentro da abóbada.

"Temos que ouvir os especialistas em clima, estamos preparados para fazer o que for para proteger a abóbada de sementes", disse à AFP Hege Njaa Aschim, porta-voz do governo norueguês.

Os responsáveis pela abóbada estão construindo uma parede impermeável em seu interior, como forma de proteção adicional. Todas as fontes de calor também foram afastadas, assinalou Aschim.

Existem 1,7 mil bancos genéticos em todo o mundo, que salvaguardam conjuntos de cultivos alimentares. Muitos deles estão expostos a desastres naturais e guerras, segundo o consórcio Global Crop Diversity.

AFP

 AFP