Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ainda não foi marcada a data para a retirada da placa de granito instalada em 1931 em homenagem ao então vencedor da Batalha de Verdun, que, durante a Segunda Guerra Mundial, foi um colaborador do regime nazista

(afp_tickers)

Em plena polêmica sobre a remoção de estátuas confederadas convertidas em símbolo do racismo, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, decidiu retirar uma homenagem ao marechal francês Philippe Pétain situada no coração do distrito financeiro da cidade.

Ainda não foi marcada a data para a retirada da placa de granito instalada em 1931 em homenagem ao então vencedor da Batalha de Verdun, que, durante a Segunda Guerra Mundial, foi um colaborador do regime nazista.

Mas o prefeito democrata nova-iorquino anunciou que os dias dessa placa estão contados.

Depois dos atos de violência registrados em Charlottesville (Virginia) no sábado passado durante uma marcha de supremacistas brancos que atacaram militantes antirracismo, causando a morte de uma mulher, a polêmica sobre a remoção de monumentos que honram dirigentes sulistas que defenderam a escravidão continua crescendo no país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP