Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Fumaça de incêndio em Cache Creek, no Canadá, em 19 de julho de 2017

(afp_tickers)

Um novo incêndio florestal no oeste do Canadá, na província de Colúmbia Britânica, provocou a evacuação de 1.100 pessoas desde a noite de quinta-feira (24), enquanto que as chamas seguiam fora de controle na manhã desta sexta - informaram as autoridades.

O incêndio começou cerca de 20 quilômetros ao leste da região vinícola de Okanagan, na comunidade residencial de Joe Rich, na cidade de Kelowna.

"O fogo se intensificou de maneira dramática e afeta cerca de 380 hectares", disse à AFP a porta-voz dos serviços de incêndios florestais para a Colúmbia Britânica, Justine Hunse.

"Ainda está fora de controle", afirmou a porta-voz, acrescentando que, "graças às temperaturas que iam caindo e aos ventos favoráveis, o incêndio não aumentou significativamente durante a noite".

O chefe do Departamento de Informação dos Serviços de Incêndios Florestais, Kevin Skrepnek, disse que este incêndio foi, provavelmente, causado por uma pessoa.

A área leste de Kelowna tem uma vegetação densa, e o terreno é muito íngreme, o que dificulta o combate às chamas.

O vale de Okanagan é a segunda região vinícola do Canadá, com cerca de 4.000 hectares de vinhedos.

Um estado de emergência foi decretado em algumas partes da Colúmbia Britânica, devido aos incêndios registrados desde 7 de julho.

A maioria das 50.000 pessoas que tiveram de ser evacuadas já voltou para seus lares, mas cerca de 3.800 (incluindo os habitantes de Joe Rich) permanecem sob ordens de evacuação.

Nesta sexta-feira (25), ainda havia 158 incêndios ativos na Colúmbia Britânica. Cerca de 3.900 bombeiros e 200 aeronaves foram mobilizados.

Desde abril, mais de um milhão de hectares de floresta da Colúmbia Britânica foram destruídos pelo fogo, a maior área de que se tem registro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP