Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Loja da Apple em Nova York

(afp_tickers)

Investigadores em segurança informática identificaram uma nova família de vírus, batizada "KeyRaider", que ataca iPhones e iPads desbloqueados para instalar aplicativos não aprovados pela Apple.

"Este é o maior roubo conhecido de contas da Apple por um vírus", indicou a empresa de segurança informática americana Palo Alto Networks em seu site.

A investigação foi realizada em conjunto com WeipTech, um grupo "amador" que reúne fãs da Apple na China.

"KeyRaider conseguiu roubar mais de 225 mil contas válidas da Apple com suas senhas", indica o resumo da investigação.

As contas foram armazenadas em um servidor, bem como "milhares de certificados, chaves privadas e pedidos de compra".

O vírus funciona interceptando comunicações do dispositivo com o iTunes, a loja online de música da Apple. Então rouba e compartilha informação de compras e desativa a função de desbloqueio local ou remoto do iPhone ou iPad.

Algumas vítimas observaram compras anormais e outras descobriram que hackers estavam exigindo um resgate em troca do desbloqueio do telefone.

KeyRaider ataca dispositivos que utilizam iOS, o sistema operacional móvel da Apple, quando desbloqueado.

Palo Alto Research estima que tenham sido afetados usuários de 18 países, incluindo da Espanha, China, França, Reino Unido, Estados Unidos e Israel.

A Apple não quis comentar o caso neste momento.

AFP