Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Agosto) Foguete decola da plataforma de lançamento na Guiana Francesa, para lançar dois satélites que farão parte do sistema Galileu

(afp_tickers)

Os dois novos satélites do sistema europeu de navegação Galileu, que decolaram nesta quinta-feira a bordo de um foguete Soyuz, entraram com êxito em sua órbita nesta sexta-feira, anunciou a empresa francesa Arianespace.

Este são os satélites 9 e 10 do sistema Galileu, que terá 30 até 2020.

"A missão foi um sucesso", afirmou Stéphane Israel, presidente executivo da Arianespace.

O foguete Soyuz havia decolado da base espacial de Kuru, na Guiana francesa, na quinta-feira às 23H08 locais (mesmo horário de Brasília).

Fabricados pela empresa alemã OHB, os satélites foram colocados em órbita a uma altitude de 23.522 km, ao término de uma viagem de 3 horas e 48 minutos.

Como ocorre atualmente com o GPS americano utilizado em todo o mundo, o sistema Galileu permitirá que os usuários na Terra tenham uma orientação precisa calculando a cada instante a distância exata entre um ponto determinado e três dos satélites do dispositivo.

Segundo os europeus, o sistema - quando estiver funcionando - será mais preciso que o GPS e reduzirá a dependência da Europa com relação ao dispositivo norte-americano

AFP