Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Do hospital, Rahimi, no dia 13 de outubro de 2016

(afp_tickers)

O único suspeito dos atentados de setembro de 2016 em Nova York e Nova Jersey, Ahmad Rahimi, foi considerado culpado nesta segunda-feira pelas oito acusações que sofria e pela qual poderia ter sido condenado a prisão perpétua, segundo o promotor federal nova-iorquino.

O júri popular resolveu, após duas semanas de julgamento no tribunal federal de Manhattan, que este americano de 29 anos e origem afegã é culpado de colocar três bombas no dia 17 de setembro de 2016, uma em Nova Jersey e duas no coração do bairro nova-iorquino de Chelsea.

Rahimi foi acusado de usar e tentar usar uma arma de destruição passiva e colocar a bomba em lugar público.

Estas acusações resultaram em penas de 30 anos cada uma, que devem ser convertidas automaticamente em prisão perpétua durante a audiência de condenação programada para 18 de janeiro, explicou o promotor.

Rahimi foi preso em 19 de setembro deste ano depois de um tiroteio com a polícia em Nova Jersey.

Suas digitais foram encontradas nos restos do artefato que deixou mais de 30 feridos e causou pânico ao explodir em uma rua de Chelsea, muito frequentada neste dia. As outras duas bombas não explodiram.

Várias câmeras de vigilância registraram seus movimentos em Chelsea, carregando três bolsas que continham os explosivos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP