AFP

Recep Tayyip Erdogan (R) deposita seu voto

(afp_tickers)

Os resultados parciais do referendo sobre a reforma que reforça os poderes do presidente turco Recep Tayyip Erdogan davam neste domingo a opção 'sim' como ampla vencedora, segundo o canal NTV.

Depois da apuração de 55% das urnas, o 'sim' lidera com 56,8% a favor, frente a 43,2% para o 'não', segundo os resultados divulgados pela NTV.

O referendo é considerado um ponto decisivo na história moderna do país.

Erdogan afirmou que a votação desse domingo é uma votação sobre o futuro do país.

"Se Deus quiser, nossa nação, aqui e no exterior, avançará para o futuro escolhendo a opção esperada", declarou o presidente, depois de ter votado na margem asiática de Istambul.

O chefe de Estado turco assinalou que o referendo, cujo resultado se anuncia acirrado, não era "uma votação corrente" e visa a "transformar o sistema de gobernança".

Cerca de 55,3 milhões de eleitores turcos vão às urnas.

Nove meses após uma tentativa fracassada de golpe de Estado, a votação decidirá a favor ou contra uma reforma constitucional que suprime o cargo de primeiro-ministro e concentra amplos poderes nas mãos do presidente turco.

O governo considera esta reforma essencial para garantir a estabilidade do país e para enfrentar os desafios econômicos e de segurança.

Por sua vez, a oposição critica um novo passo autoritário de Erdogan, que é acusado de tentar silenciar todas as vozes dissidentes, especialmente desde a tentativa de golpe de 15 de julho.

AFP

 AFP