Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano, Barack Obama, fala sobre a situação do Iraque, em Martha's Vineyard, no estado americano de Massachusetts, em 11 de agosto de 2014.

(afp_tickers)

O presidente americano, Barack Obama, pediu nesta terça-feira calma e diálogo depois da morte de um jovem negro baleado por um policial em Ferguson (Missouri), em um episódio que provocou distúrbios na madrugada de segunda-feira.

"A morte de Michael Brown é dolorosa e Michelle e eu expressamos nossas mais sinceras condolências a sua família e sua comunidade", indicou Obama em um comunicado, lembrando que o FBI havia iniciado uma investigação federal, paralela à da Polícia.

O presidente pediu diálogo depois dos distúrbios que terminaram com dois policiais feridos, 32 detidos e doze estabelecimentos comerciais saqueados.

Os distúrbios começaram no domingo, depois de uma cerimônia em memória de Michael Brown, de 18 anos, morto no sábado. Segundo um amigo do jovem, um policial atirou em Brown, apesar de a situação já estar praticamente sob controle e de o jovem ter colocado as mãos para o alto, como havia exigido o agente.

Mas a versão do chefe da Polícia de St. Louis, Jon Belmar, é diferente e indica que Brown foi abatido depois de agredir o policial e tentar roubar sua arma.

AFP