Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente americano, Barack Obama, vai interagir com seu colega cubano Raúl Castro durante a Cúpula das Américas, na próxima semana no Panamá

(afp_tickers)

O presidente americano, Barack Obama, vai interagir com seu colega cubano Raúl Castro durante a Cúpula das Américas, na próxima semana no Panamá, embora uma reunião bilateral não esteja programada, declarou nesta sexta-feira a subsecretária de Estado Roberta Jacobson.

"Haverá uma interação com Raúl Castro", disse Jacobson durante um fórum no instituto Brookings, em Washington.

Mas Jacobson, secretária adjunta para o Hemisfério Ocidental, não especificou a natureza do encontro e ressaltou que até o momento a única reunião bilateral agendada de Obama será com o presidente panamenho, Juan Carlos Varela.

A Casa Branca indicou que ainda não existe uma decisão sobre um possível encontro de Obama com Raúl Castro à margem da cúpula.

A possibilidade de um encontro entre os líderes de Estados Unidos e Cuba criou grandes expectativas depois da aproximação entre os dois países acordada em dezembro, após mais de meio século de hostilidades e ruptura das relações diplomáticas.

Obama e Castro, que conversaram por telefone para selar o acordo, protagonizaram em 2013 um aperto de mãos durante o funeral do líder sul-africano Nelson Mandela, o primeiro em público entre presidentes dos dois países desde a ruptura das relações, em 1961.

Varela expressou na quinta-feira que a Cúpula das Américas no Panamá se prepara para um encontro entre Obama e Castro, mas reconheceu que são os governos de Estados Unidos e Cuba que devem confirmar esta reunião.

Delegações de alto nível dos Estados Unidos e Cuba realizaram vários encontros alternadamente em Havana e Washington para avançar em direção ao restabelecimento de laços diplomáticos.

AFP