Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

França, Alemanha, Itália e Espanha apresentaram um projeto para conseguir que as grandes empresas digitais paguem mais impostos que atualmente por suas atividades na Europa

(afp_tickers)

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) criticou nesta quarta-feira um projeto de vários países europeus para taxar os gigantes da internet pois essa seria apenas "uma solução temporária".

França, Alemanha, Itália e Espanha apresentaram, na semana passada, um projeto para conseguir que as grandes empresas digitais paguem mais impostos que atualmente por suas atividades na Europa.

Muitos países europeus denunciam o fato de que companhias como Amazon, Apple, Facebook e Google fogem de pagar impostos instalando-se em países da União Europeia onde são menos taxadas, como a Irlanda.

Os impactos às empresas são calculados sobre os lucros, mas o projeto europeu explora a possibilidade de taxar o faturamento.

"Um imposto sobre o faturamento seria apenas uma solução temporária", garantiu nesta quarta-feira Pascal Saint-Amands, diretor do centro de política e administração fiscal da OCDE durante uma audição no Parlamento francês, garantindo que, de forma geral, "os impostos sobre o faturamento são uma besteira".

Segundo ele, esse tipo de imposto pode recair em empresas que têm grande receita, mas não têm lucros, como é o caso da Netflix, que atualmente registra prejuízo.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP