Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, na Cidade da Guatemala, no dia 28 de maio de 2015

(afp_tickers)

O secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, ratificou nesta segunda-feira a disposição do organismo regional de enviar uma missão de observação para as eleições legislativas na Venezuela, anunciadas para dezembro.

"Após o anúncio de de que as legislativas na Venezuela serão em 6/12 oferece serviços de observação eleitoral", escreveu Almagro em sua conta no Twitter.

A presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) venezuelano, Tibisay Lucena, convocou nesta segunda-feira os comícios para o próximo 6 de dezembro, uma ação aguardada há vários meses pelos opositores ao governo do presidente Nicolás Maduro.

A União das Nações Sul-americanas (Unasul) foi o único organismo internacional convocado até o momento pelo CNE como "acompanhante eleitoral" para os comícios.

Por lei, a figura do observador eleitoral tem sua função limitada em fazer recomendações sobre as eleições e substitui o observador internacional.

Os venezuelanos devem renovar os 165 lugares na Assembleia Nacional, atualmente controladas por 99 deputados governistas.

Almagro já havia enfatizado sua oferta para que a OEA enviasse uma missão eleitoral para a Venezuela na semana passada, durante a Assembleia Geral da ONU, quando também se mostrou disposto a promover o diálogo entre governo e oposição.

Líderes da oposição venezuelana pediram repetidamente que a OEA convocasse uma reunião para discutir a situação interna no país, uma delas após os violentos protestos de 2014, mas o Conselho Permanente da Organização declinou o debate.

AFP