Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Oito pessoas estavam desaparecidas nesta sexta-feira após o desabamento de dois dos quatro andares de um pequeno prédio em Torre Annunziata, perto do Vesúvio, na região de Nápoles

(afp_tickers)

As equipes de socorro que buscavam desde sexta-feira (7) as vítimas do desabamento de um prédio na região de Nápoles, na Itália, anunciaram neste sábado (8) que encontraram os corpos dos oito moradores apontados como desaparecidos, incluindo duas crianças.

Desde o desabamento, no início da manhã de sexta-feira, deste imóvel de quatro andares em frente à Torre Annunziata, dezenas de bombeiros e voluntários vasculhavam os escombros em busca de possíveis sobreviventes.

Mas, conforme as horas passavam, só encontraram cadáveres, incluindo o último esta manhã.

Segundo a imprensa local, uma das vítimas era um arquiteto, funcionário da prefeitura encarregado de controlar a segurança dos edifícios desta localidade de 40.000 habitantes aos pés do Vesúvio. Ele morreu com sua esposa e o filho de 27 anos.

As outras vítimas são um casal e seus filhos de 8 e 14 anos, bem como uma costureira de 60 anos que vivia sozinha.

Os vizinhos não ouviram nenhuma explosão, apenas o ruído de um trem de carga que passou pela ferrovia ao lado do edifício, e o som do desabamento por volta das 6H30 (1H30 de Brasília).

Promotores de Torre Annunziata abriram uma investigação por "colapso por negligência".

"Está claro que era um prédio em mau estado", declarou à imprensa o prefeito, Enzo Ascione. "Eu lamento que nenhum técnico da cidade tenha se dado conta dessa situação, porque daria para ver algum sinal ali".

AFP