Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Julho) Mulher com suspeita de ebola é mantida em quarentena em um centro de tratamento da doença na capital da Libéria

(afp_tickers)

A epidemia de ebola, que matou milhares de pessoas na África ocidental e provocou uma catástrofe humanitária e econômica, pode ser vencida ainda este ano se forem mantidos os esforços neste sentido, afirmou a chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) durante um encontro sobre a doença.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, advertiu nesta quinta-feira aos membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas que ainda pode haver um revés, mas os três países mais duramente atingidos pela epidemia - Guiné, Libéria e Serra Leoa - poderão começar 2016 totalmente livres de ebola.

Segundo Chan, se for mantida a atual intensidade de detecção de casos e a política de rastreamento de todas as pessoas que estiveram em contato com os doentes - que implica em um controle de 21 dias para ver se foram infectados -, o vírus poderá ser derrotado até o final do ano.

A epidemia de ebola deixou desde dezembro de 2013 cerca de 11.300 mortos entre os quase 28.000 casos registrados principalmente na Guiné, Serra Leoa e Libéria, segundo a OMS.

AFP