Navigation

OMS diz que é cedo para declarar emergência internacional por vírus chinês

Chineses se protegem com máscaras em Xangai afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 23. janeiro 2020 - 21:18
(AFP)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou nesta quinta-feira que é "muito cedo" para decretar que o vírus que apareceu na China e que começou a se expandir pelo mundo constitui uma "emergência de saúde pública de alcance internacional".

"Não se equivoquem, é uma emergência na China. Mas ainda não é uma emergência sanitária mundial. Pode se tornar", declarou em coletiva de imprensa o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Ghebreyesus pediu à China que garanta que os bloqueios de transporte em várias cidades sejam "de curta duração", enquanto tenta prevenir a propagação do vírus, que pode ser fatal.

"A China tomou medidas que considera apropriadas para frear a propagação do coronavírus em Wuhan e outras cidades. Esperamos que sejam curtas e eficazes", acrescentou na coletiva em Genebra.

Depois disso, o diretor afirmou que por enquanto não há "nenhuma prova" de contágio entre humanos fora da China.

"Sabemos que há transmissão entre pessoas na China, mas até agora parece estar limitada a grupos familiares e a trabalhadores de saúde que atenderam pacientes infectados", destacou.

"Fora da China não há por enquanto constatação de contágios, mas isso não significa que isso não vá acontecer", advertiu.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.