Navigation

OMS pede que mais de 30 países eliminem tuberculose antes de 2050

Paciente de tuberculose, acompanhado da esposa, em hospital da cidade indiana de Nova Délhi, em 24 de março de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. julho 2014 - 19:38
(AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta quinta-feira a mais de 30 países que adotem um novo programa para eliminar a tuberculose antes de 2050.

Atualmente há 33 países e territórios, a maioria dos mais ricos do planeta, nos quais são registrados menos de 100 novos casos de tuberculose por milhão de habitantes.

"Na maioria desses países, as pessoas pensam que a doença não existe mais", declarou o médico Mario Raviglione, diretor do programa da OMS que luta contra a doença. Ele afirmou que 155.000 pessoas são infectadas por ano e, dessas, cerca de 10.000 morrem (uma média de 30 por dia) nesses 30 países e territórios. Além disso, há milhões de portadores do vírus sem saber e que correm o risco de desenvolver a doença durante a vida.

O novo programa pretende reduzir os casos de tuberculose a dez por milhão de habitantes até 2050 e depois reduzi-la a um caso por milhão.

O texto pede que os governos financiem os programas de combate à doença e as pesquisas, e que trabalhem para detectar a doença nos grupos de risco (imigrantes, presos, sem-teto, pessoas com doenças imunossupressoras como o HIV, desnutridos, diabéticos, fumantes e bebedores habituais).

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.