Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Menino com tuberculose é atendido em uma clínica do Quênia

(afp_tickers)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou um novo teste de diagnóstico rápido capaz de detectar em 48 horas a tuberculose multirresistente (MDR-TB), uma doença que mata 190.000 pessoas por ano em todo o mundo.

"Estamos atravessando uma etapa crítica para combater a crise de saúde pública causada pela tuberculose MR" com um novo teste, declarou nesta quinta-feira Mario Raviglione, diretor do Programa Global da OMS para combate a tuberculose.

Segundo Raviglione, este novo teste vai determinar rapidamente se os pacientes preenchem as condições para beneficiar de um regime de tratamento mais curto "e terminar seu tratamento em menos de metade do tempo e quase metade do dinheiro".

O novo tratamento, defendido na quinta-feira pela OMS, dura entre 9 e 12 meses e custa cerca de US$ 1.000, em comparação com o anterior, de 18 a 24 meses de duração, e custo de US$ 3.000.

A recomendação da OMS é baseada em estudos com 1.200 pacientes com tuberculose MR em 10 países.

A tuberculose MR é causada por bacilos da tuberculose resistentes à isoniazida e à rifampicina, os dois medicamentos mais eficazes anti-TB.

Segundo a OMS, em 2014, 5% dos 9,6 milhões de casos de tuberculose foram contraídos em forma multirresistente, representando 480.000 casos e 190.000 mortes por esta doença.

AFP