Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pelo menos 48 crianças com menos de cinco anos morreram de pneumonia no Peru, entre maio e junho de 2016, especialmente em zonas pobres expostas a baixas temperaturas durante o inverno - segundo um relatório do governo

(afp_tickers)

Pelo menos 48 crianças com menos de cinco anos morreram de pneumonia no Peru, entre maio e junho de 2016, especialmente em zonas pobres expostas a baixas temperaturas durante o inverno - segundo um relatório do governo.

De acordo com o Ministério peruano da Saúde (Minsa), nesse período, foram registrados 7.569 casos de pneumonia em crianças com menos de cinco anos, com 48 mortes. A maior parte ocorreu nos departamentos de Cusco, Junín, Huancavelica, Ayacucho e Puno, no centro e no sul andino do país.

Nessas regiões, com territórios localizados acima dos 4.000 metros de altitude, a temperatura chega a 18 graus abaixo de zero no inverno, com gelo depositado nas superfícies.

Alguns setores alto-andinos e da selva do Peru, com população majoritariamente pobre, enfrentarão até agosto fortes ondas de frio, que atingem as pessoas e suas atividades produtivas e obrigam o governo a desenvolver planos de proteção.

Para combater esses danos, o Minsa enviou módulos de atenção a 14 regiões afetadas pelo frio para apoiar o trabalho dos centros de saúde. Além disso, foram distribuídas mais de um milhão de vacinas contra gripe e pneumonia.

Segundo a última avaliação de danos do Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci), 311.655 pessoas de 14 regiões tiveram problemas de saúde devido às baixas temperaturas.

Em maio, o governo peruano declarou emergência por um prazo de 60 dias em 14 regiões do país por causa da brusca queda da temperatura nos Andes.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP