Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Meninos bareinitas seguram cartazes em árabe onde se lê "Crianças de Gaza", em protesto à ofensiva militar israelense na Faixa de Gaza

(afp_tickers)

Os principais jornais britânicos publicaram nesta quarta-feira os nomes e as idades de 373 crianças que morreram na intervenção israelense em Gaza, em uma página inteira de publicidade comprada pela ONG Save The Children.

Com o título "Em memória das 373 crianças mortas em Gaza", em referência ao número divulgado pela ONU de crianças mortas entre 8 de julho e 3 de agosto, a página de publicidade paga pela ONG foi publicada nos jornais Guardian, Times, Daily Telegraph e Independent.

"Ver o número de crianças, algumas delas com apenas alguns meses, escrito em branco sobre um fundo preto, nos aproxima da tragédia que abalou as crianças de Gaza", afirmou Justin Forsyth, presidente da Save The Children.

"A morte de uma criança já é muito, a de 373 é uma atrocidade que mancha a consciência do mundo", completou.

"Ajude-nos a garantir que sejam as últimas", escreve a ONG embaixo da lista dos nomes.

O anúncio também pede um "cessar-fogo permanente".

De acordo com o balanço mais recente do ministério palestino da Saúde, a ofensiva israelense deixou 1.875 mortos, incluindo 430 crianças e adolescentes e 243 mulheres. No lado israelense morreram 64 soldados e três civis.

AFP