Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Menina palestina recebe atendimento em Gaza após um ataque israelense

(afp_tickers)

O Conselho de Direitos Humanos da ONU abriu nesta quarta-feira uma investigação sobre a ofensiva militar israelense em Gaza, que, em pouco mais de duas semanas, deixou mais de 670 mortos palestinos.

O Conselho adotou uma resolução que prevê esta investigação com 29 votos a favor (países árabes e muçulmanos, latino-americanos e africanos, assim como Rússia e China). Estados Unidos votou contra e os países europeus se abstiveram.

Anteriormente, a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, pediu uma investigação sobre possíveis crimes de guerra israelenses em Gaza, ao mesmo tempo em que denunciou ataques indiscriminados do movimento islamita palestino Hamas contra zonas civis de Israel.

"Existe uma alta possibilidade de que o direito humanitário internacional tenha sido violado, o que pode constituir crimes de guerra", disse Pillay, citando como exemplo a destruição de casas e os civis mortos na Faixa de Gaza, entre eles crianças.

A Alta Comissária pediu uma investigação sobre cada um destes crimes.

AFP