Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As disputas entre os separatistas pró-russos e as tropas ucranianas se aproximaram de áreas com reservatórios de água e gás, além de centros da rede elétrica, ameaçando o abastecimento na região

(afp_tickers)

A ONU advertiu, nesta quarta-feira (8), que a intensificação dos combates no leste da Ucrânia pode levar a uma mortal catástrofe de gás cloro.

As disputas entre os separatistas pró-russos e as tropas ucranianas se aproximaram de áreas com reservatórios de água e gás, além de centros da rede elétrica, ameaçando o abastecimento na região de Donetsk a poucas semanas do início do inverno no hemisfério norte.

Duas estações de tratamento de água situadas em ambos lados da primeira linha que divide o leste da Ucrânia foram atacadas nos últimos dias.

"A ONU está extremamente preocupada diante da possibilidade da liberação de gás cloro contido em ambas estações. Se apenas um reservatório de 900 kg for alcançado, qualquer pessoa situada a 200 metros do local pode receber uma dose fatal desse gás venenoso", ressaltou a organização internacional em um comunicado.

Por outro lado, cerca de 1,1 milhão de ucranianos podem ficar sem água potável em consequência dos combates, acrescentou.

Desde abril de 2014, mais de 10.000 pessoas já morreram na guerra no leste da Ucrânia.

A Ucrânia e seus aliados ocidentais acusam a Rússia de apoiar financeira e economicamente os rebeldes, o que Moscou nega.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP