AFP

(Arquivo) O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, em Londres, em 10 de maio de 2017

(afp_tickers)

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, apoia a mediação do Kuwait na crise entre o Catar e seus vizinhos do Golfo, indicou nesta quarta-feira seu porta-voz, Stéphane Dujarric.

Guterres telefonou ao vice-primeiro-ministro do Kuwait, xeque Sabah Al Jaled Al Sabah, "para expressar seu apoio aos esforços do Kuwait para reduzir as tensões e promover um diálogo eficaz".

Guterres acompanha esta crise e "está convencido da importância de um apoio regional", acrescentou o porta-voz.

O xeque Sabah Al Jaled Al Sabah, que também é ministro das Relações Exteriores, anunciou no domingo que seu país continuará com seus esforços de mediação e destacou que "é imprescindível resolver o conflito no Golfo" e "pelo diálogo entre irmãos".

Além de romper relações diplomáticas, Arábia Saudita, Emiratos Árabes Unidos e Bahrein fecharam suas fronteiras terrestres e marítimas com o Catar e impuseram severas restrições aéreas.

Esses países acusam o Catar de apoiar "organizações extremistas" e de se aproximar do Irã, grande rival xiita do reino sunita saudita.

Riad, Abu Dhabi e Manama ordenaram que os cidadãos do Catar deixem seus países em um prazo de 14 dias.

Em Genebra, o alto comissário para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, advertiu que essa decisão poderia "perturbar seriamente a vida de milhares de mulheres, crianças e homens, simplesmente por pertencer a uma das nacionalidades envolvidas na disputa.

AFP

 AFP