Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(29 ago) Telão em Tóquio exibe a trajetória do míssil norte-coreano

(afp_tickers)

O Comitê de Direitos Humanos da Assembleia Geral das Nações Unidas condenou nesta terça-feira a Coreia do Norte por realizar testes nucleares e balísticos enquanto seu povo passa fome.

Em resolução redigida pela União Europeia e Japão e adotada por consenso, o Comitê manifesta ainda sua preocupação com o desempenho de Pyongyang em matéria de direitos humanos.

A medida será debatida na Assembleia Geral da ONU em dezembro.

A Coreia do Norte realizou este ano seu sexto teste nuclear e uma série de disparos de mísseis, incluindo balísticos intercontinentais, enquanto 70% da população - cerca de 18 milhões - padece com a falta de alimentos.

Com o apoio de 61 países, a resolução condena Pyongyang por "desviar seus recursos para a obtenção de armas nucleares e mísseis balísticos em detrimento do bem-estar de seu povo".

Mais da metade da população norte-coreana sofre com a escassez de alimentos e cerca de 25% vive em desnutrição crônica, destaca o texto, que também condena a "prolongada" e "sistemática" violação dos direitos humanos.

O Comitê manifesta ainda sua preocupação com "torturas, execuções sumárias, prisões arbitrárias e sequestro de estrangeiros dentro e fora de seu território".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP