Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres

(afp_tickers)

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou nesta sexta-feira o último lançamento de um míssil pela Coreia do Norte e anunciou que na semana que vem a crise no país será discutida à margem da Assembleia-Geral do organismo.

Guterres "condena o lançamento" do míssil e pede liderança norte-coreano a "evitar novas provas" e a "dar lugar para explorar a retomada de um diálogo sincero sobre a desnuclearização", segundo uma declaração de seu porta-voz.

A situação de tensão com Pyongyang será discutida "com todas as partes interessadas à margem da próxima reunião de alto nível da Assembleia Geral das Nações Unidas".

A Coreia do Norte replicou nesta sexta-feira as últimas sanções votadas pela ONU lançando um míssil balístico que sobrevoou o Japão e que agrava ainda mais as tensões em torno da península coreana.

O míssil foi disparado de um local próximo de Pyongyang, dias depois de que o Conselho de Segurança da ONU aprovou a oitava série de sanções para tentar convencer o regime norte-coreano de que renuncie a seus programas balístico e nuclear ilegais.

O ministério sul-coreano de Defesa indicou que o míssil percorreu cerca de 3.700 quilômetros para o leste e alcançou uma altitude de 770 km antes de cair nas águas do Pacífico.

O Conselho de Segurança anunciou que nesta sexta-feira à tarde celebrará uma reunião de urgência.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP