Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Junho) Javier Pérez Aquino participa de entrevista coletiva em Bogotá

(afp_tickers)

A missão da ONU na Colômbia informou nesta sexta-feira que iniciou o processo de destruição do arsenal entregue pelos guerrilheiros das Farc, que terminou em 27 de junho, como parte do acordo de paz.

"Nas 26 áreas de entrega das armas começou o processo de destruição da munição registrada e armazenada em contêineres", indicou o general Javier Perez Aquino, chefe de observadores internacionais da missão da ONU.

Foram destruídas 7.476 unidades de vários explosivos, como minas, granadas de mão, granadas de fuzil, diferentes tipos de pólvora e munição de armas de pequeno calibre.

Nos 26 pontos de concentração, cerca de 7.000 ex-combatentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) concluíram em 27 de junho a entrega à ONU de suas armas individuais - 7.132 fuzis - e avançam em sua transição para a vida civil.

O acordo de paz assinado entre as Farc e o governo colombiano prevê que as armas armazenadas nesses 26 pontos sejam retiradas em 1º de agosto destas áreas.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, recebeu o Prêmio Nobel da paz por ter alcançado um acordo histórico com as Farc, após quatro anos de negociações na Cuba, para por fim a meio século de um conflito no qual também participaram outras guerrilhas, paramilitares e agentes de Estado, e que deixou mais de 260.000 mortos.

AFP