A pandemia de coronavírus "está ameaçando toda a Humanidade", disse nesta quarta-feira o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lançando um plano de resposta global que vai até dezembro, que inclui doações de até US$ 2 bilhões.

O objetivo do "Plano Mundial de Resposta Humanitária à Covid-19" é combater o vírus "nos países mais pobres do mundo" e responder às necessidades das pessoas mais vulneráveis, afirmou Guterres em comunicado em vídeo.

"O mundo enfrenta uma ameaça sem precedentes (...) interrompendo bilhões de vidas e colocando em risco a economia mundial", alertou o chefe da ONU.

Afirmou também que o coronavírus "está chegando a países onde já existem crises humanitárias causadas por conflitos, desastres naturais e pela mudança climática", onde "as pessoas, que foram obrigadas a fugir de suas casa por conta das bombas, da violência ou das inundações, vivem sob coberturas de plástico nos campos, ou amontoadas em campos de refugiados ou assentamentos informais".

"Essas pessoas não possuem uma casa em que possam praticar o isolamento social" e "lhes falta água limpa e sabão para realizar a ação mais básica de proteção pessoal contra o vírus: lavar as mãos".

Não é apenas "uma questão básica de solidariedade humana" mas "é também crucial para combater o vírus", acrescentou.

"Se não tomarmos medidas decisivas neste mesmo instante, temo que o vírus se enraizará nos países mais frágeis e o mundo inteiro estará vulnerável à medida que continua sua marcha ao redor do planeta", enfatizou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.