Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Criança em campo de Darfur observa soldado da ONU em 15 de agosto de 2017

(afp_tickers)

O Conselho de Segurança das Nações Unidas exortou nesta quinta-feira o governo do Sudão do Sul a "parar de obstruir" as operações dos capacetes azuis, e pediu às partes que detenham a luta.

Amr Abdellatif Aboulatta, embaixador do Egito, país que preside o Conselho no momento, disse à imprensa que os membros também solicitaram a todas as partes uma suspensão das "operações ofensivas".

"Os membros do Conselho de Segurança condenaram o recente confronto em Pagak", um importante bastião rebelde, disse o diplomata egípcio.

"Pediram ao governo que deixe de obstruir a UNMISS (Missão de Assistência da ONU no Sudão do Sul) e a Força Regional de Proteção, e destacaram que a recente suspensão de voos já autorizados afetaram suas operações".

"Os membros do Conselho de Segurança recordaram a todas as partes que a obstrução das atividades da força de manutenção da paz internacional pode provocar sanções" da ONU.

A UNMISS tem mais de 13 mil elementos, incluindo capacetes azuis, policiais e civis.

A guerra civil no Sudão do Sul explodiu em dezembro de 2013, dois anos após a independência do Sudão, quando o presidente Salva Kiir acusou seu ex-vice-presidente Riek Machar de conspirar para um golpe de Estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP