Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Crianças recebem as forças iraquianas em um bairro nas proximidades de Kirkuk, no dia 16 de outubro de 2017

(afp_tickers)

O Conselho de Segurança das Nações Unidas pediu nesta quarta-feira ao governo de Bagdá e aos combatentes curdos que reduzam a intensidade do conflito, depois que forças iraquianas retomaram a rica província de Kirkuk.

Em um comunicado unânime, o Conselho de 15 países membros expressou seu preocupação e apontou que todas as partes devem "abster-se da ameaça e uso da força, e empreender um diálogo construtivo como uma via para a redução do conflito".

As tropas iraquianas e suas milícias aliadas retomaram Kirkuk e seus ricos campos petrolíferos, assim como as províncias de Nineveh e Diyala, antes sob o controle dos curdos.

A operação, em grande parte sem vítimas fatais, devolveu ao controle de Bagdá faixas território que as forças curdas dominavam desde 2003.

A perda de Kirkuk representou um duro golpe para os curdos poucas semanas depois do fervor nacionalista que provocou um referendo pela independência realizado em desafio ao governo central.

O Conselho reafirmou seu apoio à unidade do Iraque e ressaltou a importância de continuar com os esforços para derrotar o grupo extremista Estado Islâmico, que ainda controla algumas zonas na fronteira com a Síria.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP