Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(20 ago) Forças do governo iraquiano avançam na direção da localidade de Tal Afar

(afp_tickers)

Cerca de "30.000 civis estão presos no combates" na cidade de Tal Afar, um dos últimos bastiões do grupo extremista Estado Islâmico (EI) que o exército do Iraque tenta retomar, informou a ONU nesta terça-feira.

"Está sendo fornecida assistência humanitária em pontos de reagrupamento do sul e do leste de Tal Afar", informou o assessor de imprensa da organização internacional, Stéphane Dujarric.

"Mais de 300 pessoas passaram por esses pontos ontem (segunda-feira)", informou.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) teme que civis iraquianos sejam usados como escudos humanos e que as tentativas de fugir da cidade terminem em execuções e assassinatos, apontou o porta-voz, que reclamou que as partes envolvidas no conflito deixem os habitantes saírem.

A ONU reconheceu na segunda-feira que espera que milhares de cidadãos fugiam de Tal Afar e seus arredores nos próximos dias e semanas diante da evolução dos combates.

As forças governamentais iraquianas reconquistaram nesta terça-feira três bairros da cidade.

As tropas lançaram no domingo uma operação para reconquistar Tal Afar, com o apoio da aviação da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Há mais de um mês recuperaram o controle de Mossul, a segunda cidade mais importante do Iraque.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP