Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Junho) Centro médico para o tratamento de ebola instalado na cidade congolesa de Iyonda

(afp_tickers)

Uma nova morte entre os casos confirmados de ebola foi registrada na província de Kivu do Norte, o que aumenta para 11 o número de mortos pela doença, anunciou neste sábado o Ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDC).

O caso fatal foi registrado em Beni, e quatro novos casos foram confirmados em Mabalako, também em Kivu do Norte, segundo o balanço mais recente do ministério.

No total, foram registradas 38 mortes, entre casos confirmados e prováveis, segundo o relatório.

O diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, chegou ontem à região e seguiu neste sábado até Mangina, epicentro da nova epidemia que afeta o leste da RDC, região de grande insegurança. Grupos armados atuam em Beni e arredores.

Autoridades sanitárias também anunciaram a chegada a Beni da Unidade Médica de intervenção rápida das Forças Armadas congolesas, cujo papel é "conscientizar e prevenir a população nos acampamentos militares", bem como "garantir a segurança das equipes de vigilância quando investigam e seguem pistas em áreas de insegurança".

A RDC enfrenta o 10º surto de ebola desde 1976. A vacinação, principalmente de funcionários da área de saúde, já começou em Beni e Mangina.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP