AFP

Operação policial em Beni, no leste da República Democrática do Congo, em 17 de agosto de 2016

(afp_tickers)

Onze pessoas foram mortas e mais de 900 prisioneiros escaparam neste domingo no leste da República Democrática do Congo durante o ataque a uma prisão, informaram fontes oficiais.

"A prisão de Kangwayi na cidade de Beni foi atacada por assaltantes, cuja identidade ainda não é conhecida. Durante troca de tiros entre a polícia e os atacantes, os nossos serviços [registraram] 11 mortos, incluindo 8 elementos das forças de segurança", declarou a jornalistas o governador da província de Kivu do Norte, Julien Paluku.

"Por hora, de cerca de 966 prisioneiros, apenas 30 detentos permanecem na prisão."

Um toque de recolher foi decretado na cidade ao cair da noite. "Apenas militares e policiais podem circular".

A prisão abrigava dezenas de suspeitos de pertencer às Forças Democráticas Aliadas (ADF), uma rebelião muçulmana de origem ugandesa e à qual atribuem centenas de mortos em massacres perpetradas desde 2014 na província.

No dia 17 de maio foi atacada a prisão de Makala em Kinshasa, onde houve uma fuga em massa.

Dois dias depois, em 19 de maio, outras várias dezenas de presos fugiram de uma casa de detenção a 40 km da capital.

AFP

 AFP