Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivos) O marechal Khalifa Haftar

(afp_tickers)

Ao menos nove soldados e dois civis foram decapitados em um ataque contra uma posição do Exército Nacional Líbio (ENL) do marechal rebelde líbio Khalifa Haftar, 500 km ao sul de Trípoli, informou um porta-voz desta força.

"Nove soldados foram decapitados (...) e também dois civis (...) em uma posição do ENL", afirmou o coronel Ahmed al-Mesmari, que atribuiu o a taque ao grupo extremista Estado Islâmico (EI).

O ataque foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI) E ocorreu em um posto de controle das forças leais ao marechal Haftar na regiãod e Jufra.

O ENL conquistou no início de junho essa zona, tomando uma base das Brigadas de Defesa de Benghazi, uma coalizão de combatentes contrários a Haftar, integrada por islamitas expulsos da cidade de Benghazi.

O EI continua ativo na Líbia, principalmente no sul e no leste, apesar da perda de seu reduto em Sirte (norte) em 2016.

Desde a queda do regime de Muamar Kadhafi em 2011, o país é cenário de conflitos entre milicianos e duas autoridades que disputam o poder: o Governo de União Nacional (GNA), reconhecido pela comunidade internacional e com sede em Trípoli, e um Governo que exerce seu poder no leste, com o apoio de Haftar.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP