Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Membros da Guarda Nacional, em Caracas, no dia 13 de julho de 2015

(afp_tickers)

Onze pessoas, entre elas um colombiano e três menores de idade, foram assassinadas por um grupo armado no estado de Trujillo, no oeste andino da Venezuela, informou neste domingo a Procuradoria-Geral.

Segundo um boletim do organismo, "as vítimas se encontravam em suas casas" na madrugada de sábado "quando foram surpreendidas por vários homens armados, que as obrigaram a se deslocar para os pátios das moradias, onde foram mortos a tiros".

Os assassinos "deixaram o lugar em automóveis e motocicletas", acrescentou o relatório.

Os adultos mortos, todos homens, tinham idades entre 18 e 76 anos, enquanto os menores tinham 15, 16 e 17 anos, de acordo com a Procuradoria.

O colombiano foi identificado como Alberto Díaz Patiño, de 76 anos.

O Ministério Público indicou dois procuradores para investigar o massacre em coordenação com funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (CICPC).

A Venezuela é um dos países sem conflito bélico mais violentos do mundo, com uma taxa de 58,1 homicídios por cada 100.000 habitantes (17.778 mortos) em 2015, segundo a Procuradoria. A organização não governamental Observatório Venezuelano de Violência, no entanto, afirma que essa taxa ultrapassa 90. A média mundial é inferior a nove.

AFP