O líder da oposição trabalhista britânica, Jeremy Corbyn, anunciou nesta sexta-feira (17) a ruptura das negociações com o governo da conservadora Theresa May, iniciadas em abril para buscar uma saída ao impasse do Brexit.

As discussões "chegaram o mais longe possível" devido à "crescente fraqueza e instabilidade" do Executivo, escreveu Corbyn em uma carta a May.

Na quinta-feira o próprio partido de May solicitou que ela se preparasse para renunciar a partir de junho.

Corbyn escreve que à medida que o Partido Conservador caminha para a escolha de um novo líder, "a posição do governo tornou-se cada vez mais instável e sua autoridade foi corroída", minando a "confiança" na "capacidade do Executivo de chegar a um compromisso".

"Frequentemente, as propostas de sua equipe de negociação foram publicamente contraditas por declarações de outros membros do gabinete", reclama.

Essas negociações, iniciadas há um mês e meio por iniciativa de May, tinham como objetivo encontrar um acordo sobre o Brexit que pudesse reunir o apoio da maioria no Parlamento britânico, que desde janeiro rejeitou três vezes o texto assinado em novembro pela primeira-ministra com seus 27 parceiros europeus.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.