Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

As grávidas estão particularmente expostas a problemas causados pela influenza, porque a gravidez implica mudanças fisiológicas nos sistemas cardiopulmonar e imunológico

(afp_tickers)

A Organização Pan-americana da Saúde (OPS) pediu, nesta terça-feira (24), às mulheres grávidas que tomem a vacina contra a gripe "para prevenir complicações durante a gestação e proteger os recém-nascidos".

"A imunização das futuras mamães é essencial", indicou o escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) em um comunicado, no qual recomendou a aplicação da vacina contra a influenza em grávidas em qualquer etapa da gestação.

A influenza, também conhecida como gripe, é uma infecção viral do sistema respiratório, muito contagiosa, que a OPS considera um problema de saúde pública, capaz de causar doenças graves e levar à hospitalização das futuras mamães e dos recém-nascidos.

As grávidas estão particularmente expostas a problemas causados pela influenza, porque a gravidez implica mudanças fisiológicas nos sistemas cardiopulmonar e imunológico, explicou a entidade, que alertou que o perigo aumenta conforme a idade da gestante.

"As vacinas contra a influenza são seguras e eficazes, e são utilizadas há mais de 70 anos", disse Cuauhtémoc Ruiz, chefe da Unidade de Imunização Integral da Família da OPS.

A vacinação durante a gravidez protege o feto através da transmissão, de mãe para filho, de altas concentrações de anticorpos.

Segundo vários estudos, o risco de mortalidade no primeiro ano de vida é quase o dobro nos bebês nascidos de mães que tiveram gripe durante a gravidez do que nos nascidos de mães que não tiveram.

A OPS lembrou também que a influenza nas grávidas pode causar morte fetal, parto prematuro, baixo peso ao nascer ou fazer com que o bebê nasça pequeno para a sua idade gestacional.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP