Navigation

OPS pede atuação 'imediata' de ministros da Saúde diante de coronavírus

Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (OPS) e diretora regional da Organização Mundial de Saúde (OMS), fala sobre o coronavírus durante coletiva em Washington, em 6 de março de 2020. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. março 2020 - 00:41
(AFP)

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPS) pediu nesta quarta-feira às autoridades de saúde da região a adoção de medidas "imediatas" diante da pandemia de coronavírus, destacando que se houver a colaboração de toda a sociedade será possível conter a doença.

"A mensagem é clara: este é o momento para os países aumentarem sua capacidade de detectar casos e atender os pacientes, e garantir que os hospitais tenham o espaço, o material e o pessoal para dar a atenção necessária", declarou Carissa Etienne, diretora da OPS.

Durante sua teleconferência semanal com os ministros da Saúde das Américas, Etienne enfatizou que "se todos colaborarem, ainda não é muito tarde para conter a situação, reduzir a curva da epidemia e evitar a sobrecarga dos serviços de saúde, para que possam dar atendimento a todos que precisam".

A diretora da OPS destacou que "é previsto que todos os países registrem casos", mas é preciso "reduzir a transmissão".

O novo coronavírus, que provoca a doença respiratória COVID-19, já matou ao menos 8.784 pessoas no planeta desde que surgiu, em dezembro, segundo levantamento da AFP no final da tarde desta quarta.

A OPS, escritório regional da Organização Mundial de Saúde (OMS), recordou que em nível global 81% dos casos de COVID-19 parecem a presentar um quadro leve, 14% parecem evoluir para um quadro grave e cerca de 5% são casos críticos, que exigem tratamento de apoio como oxigênio e ventilação mecânica.

Os especialistas temem que a capacidade de resposta dos hospitais da região seja sufocada pela chegada em massa de pacientes, como ocorreu em alguns países.

Neste sentido, Etienne exortou os hospitais a criar um plano de contingência e treinar pessoal da saúde para evitar que sejam infectados.

"O curso da pandemia dependerá das medidas adotadas pelos países".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.