Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Nascimento de estrelas na nebulosa de Órion, em imagens feitas pelo telescópio VISTA no norte do Chile, divulgada pelo observatório Europeu Austral (OEA) em de janeiro de 2017

(afp_tickers)

O Observatório Europeu Austral (OEA) publicou nesta quarta-feira imagens espetaculares sobre o nascimento de estrelas na nebulosa de Órion.

São imagens que permitem observar como os objetos estelares tomam forma nessa "fábrica de estrelas" que é a nebulosa de Órion A, a mais próxima da Terra.

Uma nebulosa é uma nuvem composta de gás interestelar e pó. A nebulosa de Órion está situada a 1.350 anos-luz da Terra e sua massa é 2.000 vezes superior à do Sol.

A imagem foi capturada pelo telescópio VISTA, situado no deserto do Atacama, norte do Chile.

As estrelas mais jovens não podem ser vistas a olho nu. Mas o telescópio - o maior do mundo dedicado a observar o céu - pode detectá-las graças às ondas infravermelhas.

"A imagem revela muitas estrelas jovens e outros objetos estelares normalmente ocultos atrás de nuvens de pó", afirma um comunicado do Observatório Europeo Austral.

O projeto do OEA identificou até agora quase 800.000 novas estrelas, "objetos estelares" jovens e galáxias distantes.

AFP