Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Autoridade Bancária Europeia (EBA)

(afp_tickers)

Vinte e três cidades europeias estão brigando para receber as agências comunitárias que vão deixar Londres por causa do Brexit, estimuladas pelos promissores benefícios econômicos.

"O Conselho [da UE] recebeu 27 propostas dos Estados-membros, relacionadas a 23 cidades, para receber as agências europeias atualmente com sede no Reino Unido", indicou a instituição, um dia após o fim do prazo.

Os países europeus iniciam assim sua luta pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a Autoridade Bancária Europeia (EBA), cujos lucros potenciais vão pôr à prova a unidade da UE em meio à negociação do Brexit.

Barcelona, na Espanha, e outras 18 cidades, como Viena, Amsterdã, Copenhague e Bratislava querem abrigar a agência encarregada desde 1995 de supervisionar os medicamentos de uso humano e animal, com seus 900 empregados.

Com oito pretendentes, a EBA tem aspirantes de peso, como Frankfurt, atual sede do Banco Central Europeu (BCE) e da Junta Europeia de Risco Sistêmico, e Paris, que já abriga a Autoridade Europeia de Valores e Mercados.

Luxemburgo, sede do Banco Europeu de Investimentos, e Dublin também querem receber a agência criada em 2011, conhecida pelos testes de resistência dos bancos europeus, que tem mais de 150 funcionários

A Comissão Europeia agora vai "avaliar todas as ofertas de maneira objetiva", disse nesta terça-feira a porta-voz da Comissão Europeia, Mina Andreeva. Após uma discussão política em outubro, a decisão final será votada pelos ministros de Assuntos Europeus do bloco em 20 de novembro.

- 'Abutres' -

Com esse sistema, que combina critérios técnicos com discussões políticas, os 27 querem manter sua unidade em meio à negociação de separação do Reino Unido,

Os critérios de avaliação aprovados pelos mandatários europeus em junho incluem acessibilidade da cidade, existência de escolas internacionais e acesso ao mercado de trabalho para as famílias e funcionários, entre outros.

Entre os critérios mais políticos está a priorização de membros mais recentes do bloco, especialmente os do leste europeu.

Mas os 30 mil pernoites no setor hoteleiro gerados anualmente pela EMA em 2015 e os quase 9 mil da EBA são argumentos para que 21 dos 27 países tenham se candidatado. França, Alemanha, Bélgica, Polônia, Áustria e Irlanda escolheram ambas.

O embaixador de Luxemburgo para a UE, George Friden, contudo, afirmou que os europeus não são "abutres rondando as torres de Londres" e reforçou os laços de seu país com Londres.

- 'Rainha elegante' -

A votação será secreta e acontecerá em diversas rodadas. Os países apresentaram vídeos com sua candidatura, reforçando ainda mais a ideia de competição europeia pelas agências atualmente localizadas no bairro Canary Wharf, em Londres.

O vídeo de Barcelona destaca seu sistema sanitário e de investigação científica, com imagens da cidade turística ao fundo.

A Espanha, sede de quatro agências, vai enfrentar forte concorrência da Holanda, que apela a valores britânicos em seu vídeo: "Também temos uma rainha muito elegante e gostamos de 'fish and chips'", o popular prato de peixe e batata frita britânico.

AFP