Os palestinos celebrarão neste sábado um evento musical e artística alternativo ao Eurovision para chamar a atenção para a ocupação israelense no mesmo dia em que Tel Aviv sediará o festival.

O evento se chamará "Globalvision" e acontecerá em Londres, Dublin, Ramalah (na Cisjordânia ocupada) e em Haifa, cidade do norte de Israel com uma grande comunidade árabe, simultaneamente ao Eurovision.

O Globalvision promete "incríveis talentos palestinos respaldados por artistas israelenses e internacionais". Espera-se que Brian Eno, músico e produtor britânico, participe.

No logotipo do Globalvision tem um "i", com o ponto nas cores da bandeira palestina. "Neste ano, o Eurovision serve para ocultar a terrível realidade, como a repressão militar e cultural exercida contra as comunidades palestinas", explica seu site.

Nenhuma televisão europeia retransmitirá o Globalvision, mas milhões de telespectadores verão ao festival de Eurovision.

O Globalvision pede que o público acompanhe o evento ao vivo pela internet. Eles dizem que não têm nada contra o Eurovision, pelo contrário: tenta incentivar "os valores originais", ou seja, "a inclusão e a diversidade", disse à AFP Najwan Berekdar, uma das organizadoras.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.