Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A chancelaria panamenha anunciou ter "concedido asilo político" a Gabriel Hernán Pérez, que se identificou como cônsul geral da embaixada da Venezuela no Panamá, e a José Sabino Zamora, eleito pela Assembleia Nacional da Venezuela

(afp_tickers)

O Panamá concedeu asilo político a um diplomata e a um juiz venezuelanos que se sentem ameaçados pelo regime do presidente Nicolás Maduro, informou nesta quarta-feira uma fonte oficial.

A chancelaria panamenha anunciou ter "concedido asilo político" a Gabriel Hernán Pérez, que se identificou como cônsul geral da embaixada da Venezuela no Panamá, e a José Sabino Zamora, eleito pela Assembleia Nacional da Venezuela, controlada pela oposição, como juiz do Supremo Tribunal paralelo.

Pérez renunciou no final de julho a seu cargo por discordar da instalação da Assembleia Constituinte promovida pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Além de Sabino, outros dois juízes do Supremo paralelo pediram e receberam do governo de Juan Carlos Varela.

No dia 4 de agosto passado, o Panamá concedeu asilo a Gustavo Sosa Izaguirre e Manuel Antonio Espinoza Melet, também integrantes do Supremo eleito pela Assembleia Nacional.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP